Quais remédios atrapalham o tratamento ortodôntico?

2254

Um dos objetivos de qualquer ortodontista durante o tratamento ortodôntico é obter um resultado final que satisfaça ao paciente. E não apenas isso, obter esse resultado da maneira mais rápida possível.

É de se esperar que pacientes utilizem medicamentos durante o tratamento ortodôntico. Podem ser analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor do tratamento, ou remédios para outros fins e tratamentos médicos. Mas tem uma coisa que pouca gente sabe: A velocidade do tratamento ortodôntico pode ser afetada por medicamentos.

Os resultados de um estudo europeu realizado por pesquisadores de universidades alemãs, suíças e holandesas nos mostram quais medicamentos podem atrapalhar seu tratamento e por isso devem ser evitados.

Atenção: não utilize nenhum medicamento sem a indicação de seu ortodontista!

Medicamentos que atrapalham seu tratamento ortodôntico.

A movimentação ortodôntica é resultado de um processo inflamatório causado pela pressão do aparelho sobre os dentes. Isso mesmo, o aparelho ortodôntico causa uma inflamação, o que estimula as células do osso ao redor dos dentes a mudarem sua forma e causarem a sua movimentação.

Uma das características da inflamação é justamente aquela que mais aflige os pacientes: a dor, que no caso dos aparelhos ortodônticos, começa algumas horas após a consulta e pode durar até 5 dias.

Isso leva muitos pacientes a recorrem a medicamentos, sendo o tipo mais comum, os anti-inflamatórios.

Anti-inflamatórios durante o tratamento ortodôntico? Qual o efeito?

remédios e ortodontia

Como a inflamação é parte essencial da movimentação ortodôntica, é de se esperar que anti-inflamatórios vão causar uma movimentação mais lenta. Os estudos científicos ainda não sabem até que ponto esses medicamentos afetam seu tratamento ortodôntico, pois a maior parte dos estudos foi realizada em animais.

Pelo sim, pelo não, é interessante evitar aquele grupo de medicamentos conhecidos como anti-inflamatórios não estereoidais, por exemplo:

  • Ácido acetilsalicilico (Aspirina)
  • Piroxican (ex.: Feldene)
  • Ibuprofeno (ex.: Advil
  • Diclofenaco (ex.: cataflan)
  • Celecoxib (ex.: Celebra)

Paracetamol: o mais indicado

Exceção a regra, o paracetamol aparentemente não tem efeitos sobre a movimentação dentária. Pode ser o medicamento de indicação na ortodontia devido a isso. Mas atenção! O paracetamol pode causar sérios danos no fígado se utilizado de maneira indevida e sem acompanhamento de seu ortodontista.

Corticóides e a ortodontia

Corticóides são medicamentos que simulam os efeitos do cortisol, um hormônio produzido pelo corpo. Têm ação anti-inflamatória e devido a uma gama de outras ações, são utilizados em vários tipos de tratamentos de alergias, doenças respiratórias, artrite e doenças crônicas, como o lúpus.

Obviamente, pelo seu tratamento em problemas graves, não é interessante interromper seu uso apenas por causa do aparelho ortodôntico.

Infelizmente, faltam estudos que possam nos dizer com certeza os efeitos dos corticóides no tratamento ortodôntico. Mas suspeitamos que eles acelerem de alguma maneira a movimentação dentária. Notícia boa? Nem tanto, o uso de corticóides está também relacionado a uma menor estabilidade do tratamento: os dentes teriam mais tendência a voltar às posições iniciais.

Tratamento da paratireoide e a ortodontia

As paratireoides são glândulas responsáveis pela regulação da função de órgãos como fígados e rins. Secretam hormônios responsáveis pela regulação do cálcio no nosso organismo. O cálcio é essencial na formação da estrutura dos ossos e dentes.

Distúrbios nas paratireoides podem levar a falta de cálcio (hipoparatireoidismo) ou excesso (hiperparatireoidismo). O tratamento geralmente envolve o uso de vitamina D ou cálcio. No caso do hiperparatireoidismo pode ser também indicada a reposição hormonal.

Foram realizados poucos estudos nessa área, mas até o momento, acredita-se que esses medicamentos não têm efeitos sobre a movimentação ortodôntica.

Tratamento da tireoide e relação com o tratamento ortodôntico

Tireoidismo e tratamento ortodontico

Uma outra glândula extremamente importante pela regulação do nosso metabolismo, a tireoide produz dois hormônios que afetam a absorção de cálcio pelo organismo: tiroxina e calcitonina.

A reposição de tiroxina em estudos em ratos causou um aumento da velocidade de movimentação dentária. Mas não sabemos se isso aconteceria de maneira significativa em humanos.

Já quanto ao tratamento com reposição de calcitonina, ainda faltam estudos que possam nos dizer se há algum efeito ou não sobre a movimentação dentária.

A reposição de estrógeno atrapalha o seu tratamento ortodôntico?

ortodontia familia

A reposição hormonal de estrógeno é cada vez mais comum para o tratamento da menopausa. E com uma busca cada vez maior por tratamento ortodôntico por parte de pacientes adultos, é importante saber se a reposição hormonal afeta o tratamento ortodôntico.

Infelizmente, ainda não temos muitos estudos na área, mas achamos que a suplementação hormonal com estrógeno reduz a velocidade da movimentação dentária.

Efeitos da vitamina D no tratamento ortodôntico

A vitamina D tem um papel importante no nosso organismo. Regula o nível de cálcio e fosfato no sangue, além de ter função na deposição óssea.

Alguns estudos em animais demonstraram que a vitamina D acelera a movimentação dentária. Mas não ache que sair tomando vitamina D vai fazer seu tratamento andar mais rápido: estudos que tentaram acelerar o tratamento ortodôntico com essa vitamina não deram resultados muito animadores.

A ortodontia e os bifosfonatos

Muito utilizados no tratamento da osteoporose, esses medicamentos inibem a reabsorção óssea decorrente dessa doença.

Estudos em animais mostram que os bifosfonatos diminuem a velocidade da movimentação dentária.

Qual a importância disso?

Se você usa algum destes medicamentos, é importante que relate ao seu ortodontista. Dessa maneira ele poderá te dar estimativas de tempo de tratamento mais realistas.

No caso de analgésicos e anti-inflamatórios, não os use de maneira indiscriminada e sem orientação do seu ortodontista. Além de correr um risco desnecessário para sua saúde, seu tratamento ortodôntico pode sofrer com os atrasos.

Alexandre da Veiga Jardim
Cirurgião-dentista, especialista em ortodontia pela ABO-GO e mestrando em ciências da saúde pela UFG.

Comentários

comentários

Compartilhar

Deixe uma resposta