Contenção ortodôntica: a parte mais importante do seu tratamento

714

A etapa final do tratamento, a contenção ortodôntica é também a mais importante, e infelizmente, uma das mais negligenciadas pelos pacientes. O acompanhamento do caso após a finalização é essencial para a manutenção dos bons resultados.

A importância da contenção ortodôntica

Podemos dividir o tratamento ortodôntico em algumas etapas:

O corpo humano está passando por mudanças desde o momento em que nasce até quando morre. E os dentes não são exceção.

Após executado e finalizado o caso, principalmente nos primeiros meses, os dentes têm uma tendência a mudar de posição. Algumas vezes eles estão realmente voltando a posição anterior, pois os tecidos do corpo são “elásticos” e têm uma tendência a voltar ao seu estado anterior.

Mas boa parte das vezes os dentes não estão simplesmente voltando à posição inicial, estão na verdade sofrendo as alterações de posição que sofreriam com ou sem terem passado pelo tratamento ortodôntico, alterações devido ao envelhecimento.

Não estão voltando, eles estão continuando a ir.

Obs.: Nessa postagem não vou abordar os tipos de contenção ortodôntica ou como deve ser seu uso, mas sim, a importância dela e dois casos que devem ter um cuidado redobrado.

A influência do crescimento

prognatismo ortodontia
Um caso de prognatismo. Observe como a parte inferior da face parece estar à frente.

Boa parte dos casos ortodônticos envolve também alterações esqueléticas (ortopedia). O crescimento da face ocorre de maneira diferente em homens e mulheres. O prognatismo é uma alteração de crescimento em que a mandíbula (osso onde estão os dentes debaixo) cresce muito, ou a maxila (osso onde estão os dentes superiores) cresce pouco. Isso dá a impressão de que o paciente tem o queixo grande demais.

Geralmente pacientes prognatas têm maior crescimento quando jovens. E esse crescimento ocorre com maior intensidade e por maior tempo.

Isso pode se tornar uma complicação no acompanhamento do tratamento. Pois existe uma possibilidade de ocorrer crescimento da mandíbula por exemplo no inicio da idade adulta, quando o tratamento ortodôntico já está finalizado e  aparentemente tudo está bem. De repente, a mandíbula cresce e os resultados são perdidos!

O mesmo ocorre em pacientes com mordida aberta, que é quando os dentes não se tocam. Esse é um problema com muita chance de recidivar (voltar).

Sempre friso a importância do retorno anual ou até mesmo bimestral para pacientes que têm uma tendência de prognatismo ou mordida aberta.

mordida aberta anterior2
Mordida aberta anterior, observe que os dentes da frente não se tocam.

Apinhamento dentário

Uma queixa muito comum vem justamente de pacientes que “perderam” a contenção ortodôntica. Sempre peço para que meus pacientes que retornem ao meu consultório assim que possível caso a contenção se solte. Pode acontecer de se soltar durante a alimentação ou escovação.

A demora nesse retorno pode ocasionar uma alteração na posição dos dentes que só é corrigida com tratamento ortodôntico (mesmo que apenas nos dentes inferiores afetados). Então é melhor não arriscar: procure seu ortodontista imediatamente.

O apinhamento dentário ocorre naturalmente,  sendo consequência do envelhecimento. A contenção ortodôntica é uma das formas de se tentar evitá-lo. Mas de nada funciona se ela não estiver bem adaptada e funcional. Certifique-se de visitar seu ortodontista periodicamente para que ele possa fazer o acompanhamento.

apinhamento dentario aquarius

Tratamento ortodôntico tem garantia?

contenção ortodôntica

Infelizmente não. O corpo é imprevisível e não há como saber de que maneira se dará seu crescimento. Sejam casos que envolvem o crescimento facial ou apenas alterações dentárias, seu ortodontista não consegue prever como será o período de contenção do tratamento e muito menos dar garantias.

O assunto de estabilidade é extensamente estudado na literatura científica ortodôntica. E ainda não existe um consenso ou uma “regra” que possa dar “garantias” do tratamento ortodôntico.

O que pode e deve ser feito é um acompanhamento após o tratamento ortodôntico, para que seu ortodontista seja capaz de avaliar a estabilidade do caso. Dessa maneira, podemos atuar caso hajam alterações ocorrendo, o que torna sua correção mais simples e mais rápida.

Então, não se esqueça do seu ortodontista quando seu tratamento acabar!

Alexandre da Veiga Jardim
Cirurgião-dentista, especialista em ortodontia pela ABO-GO e mestrando em ciências da saúde pela UFG.

Comentários

comentários

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta