Criança: dentes inclinados para frente sofrem mais trauma

608

Essa semana não tem postagem no blog, ao invés disso, participei de uma entrevista que foi ao ar no site do Terra abordando a relação entre ortodontia e trauma dentário.

Criança: dentes inclinados para frente sofrem mais trauma

A matéria foi baseada em dois estudos recentes, das Universidades de Manchester na Inglaterra e Sapienza, na Itália. As conclusões dos estudos são bem interessantes:

  • O trauma dentário é o segundo problema dentário mais frequente em crianças, seguido de cáries.
  • Crianças com dentes protruídos e inclinados (para frente) e overjet aumentado (aumento da distância entre incisivos superiores e inferiores) sofriam até 3x mais traumatismos que as outras crianças.
  • Meninos com idade entre 8 e 11 anos estão na faixa de risco…
  • …assim como crianças que praticam esportes de impacto como lutas, basquete, futebol, etc.
  • Os autores estimaram que de 1990 a 2014 houveram aproximadamente 235 000 000 (sim, milhões) de dentes traumatizados atribuídos a um overjet aumentado.

Um outro problema sério é que dentes traumatizados que passam por tratamento ortodôntico podem sofrer reabsorções radiculares com maior intensidade. A reabsorção radicular é um efeito colateral frequente e de certa forma já esperado no tratamento ortodôntico. É um processo em que a raiz do dente sofre uma remodelação e encurta. Não é preocupante em pequena quantidade, mas pacientes que sofreram trauma podem sofrer reabsorções mais extensas, ao ponto de precisarem de interrupção do tratamento ortodôntico em casos severos. É importante sempre relatar para o ortodontista qualquer trauma prévio ou durante o tratamento ortodôntico.

Apenas essa estatística não quer dizer que dentes para frente necessitam de tratamento ortodôntico precoce preventivo, ainda mais  quando levamos em conta somente o risco de trauma. Devem ser levados em conta também aspectos estéticos, o impacto psicológico da aparência da criança no seu meio social e as alterações funcionais citadas acima que afetam o desenvolvimento facial.

Há sim, em crianças com dentes excessivamente projetados e que praticam esportes de impacto, como lutas, futebol, basquete, entre outros, maior indicação de tratamento. Mas o custo-benefício, não só financeiro, mas também biológico deve ser avaliado pela família do paciente e pelo ortodontista.

Confira a matéria completa no site do Terra clicando na figura abaixo e leia a matéria da semana passada sobre os efeitos do trauma dentário no tratamento ortodôntico!

Dentes para frente causam trauma

Lembre-se de acessar sempre a nossa Central de Dúvidas, com conteúdo sempre atualizado!

Alexandre da Veiga Jardim
Cirurgião-dentista, especialista em ortodontia pela ABO-GO e mestrando em ciências da saúde pela UFG.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta