Traumatismo dental: bater os dentes pode afetar seu tratamento ortodôntico!

3942

Muitos pacientes ignoram os efeitos que um acidente envolvendo os dentes pode ter sobre a sua saúde oral.Enquanto fraturas dentárias e ferimentos em tecidos da boca são visíveis e facilmente identificáveis, um traumatismo dental pode representar um perigo oculto para a saúde dos dentes que muitas pessoas ignoram. E pacientes em tratamento ortodôntico devem ter cuidado redobrado!

Antes que aconteçam os traumatismos dentários…

Infelizmente acidentes acontecem, apesar de não podermos evita-los, podemos tomar cuidados antes e depois para minimizar o impacto que os traumatismos dentais terão seu sorriso.

Pessoas que participam de atividades esportivas intensas como lutas, corridas ou esportes radicais estão sujeitas a traumatismos dentais. É fundamental usar a proteção indicada para se praticar determinado esporte. Atletas que participam de lutas, esportes como rugby ou futebol americano, ou qualquer outro esporte de contato devem procurar seu cirurgião-dentista ou ortodontista para a confecção de um protetor bucal. Os melhores protetores são personalizados individualmente, sendo assim mais confortáveis e fáceis de usar.

Outro grupo especialmente sujeito a traumatismos dentários são as crianças. Devido a serem mais ativas, ainda não terem funções motoras completamente desenvolvidas e participarem de atividades físicas de maneira intensa (e muitas vezes inconsequente), crianças estão sujeitas de maneira significante a traumatismos. Claro que os pais não podem evitar que elas corram por aí, e com certeza não podem colocar um protetor bucal toda vez que elas forem brincar, mas cuidados devem ser tomados com crianças que possuem os dentes da frente mais “jogados para fora” (projetados), pois estas sofrem traumas mais severos em casos de acidente.

Traumatismo dental o que fazer e os riscos para os dentes

Dependendo do tipo de traumatismo dental, da superfície em que ocorreu o impacto e até do posicionamento dentário, os efeitos visíveis do trauma sobre os dentes pode variar de fraturas da coroa dentária até a avulsão completa do dente (o dente sai do osso que o suporta). Fraturas que envolvem a coroa dentária podem ou não causar a exposição da parte central do dente, a polpa, que é inervada e possui vasos sanguíneos. Também pode ocorrer o deslocamento do dente dentro do próprio osso, com ou sem fratura do último. Frequentemente também ocorrem lesões dos tecidos moles ao redor da boca, como lábios e bochechas e em casos mais extremos, fraturas ósseas.

Em caso de fratura da coroa

Quando a coroa do dente quebra, tente recuperar o pedaço do dente fraturado. Procure imediatamente seu cirurgião-dentista. É importante a avaliação e acompanhamento radiográfico do caso. Pode ou não ser necessário um tratamento de canal (endodontia), dependendo da extensão da fratura.

fratura incisivos

Em caso de fratura da raiz dentária

Muitas fraturas podem ocorrer não na coroa, mas na raiz do dente. Em alguns desses casos a fratura só é visível radiograficamente, daí a importância de sempre procurar um cirurgião-dentista para avaliação do ferimento.

traumatismo dental

Em caso de deslocamento do dente

Uma situação perigosa, pois nem sempre os pais percebem que houve o deslocamento. Quando um dente se desloca de sua posição original, pode haver o rompimento da inervação e irrigação sanguínea que supre o dente. A longo prazo podem ocorrer necrose do dente e reabsorção da raiz dentária.

traumatismo dentário
Três tipos de deslocamento dentário: A. Para dentro do osso, B. Para fora do osso, C. Com fratura do osso e deslocamento do dente

Caso o dente saia totalmente do osso

Os chamados casos de avulsão por traumatismo dental são mais frequentes do que se imagina e são um verdadeiro terror para os pais. O importante é que se mantenha a calma, pois geralmente a criança está muito nervosa e os pais muito ansiosos. Primeiro, acalme a criança e ligue imediatamente para seu cirurgião-dentista, pois o tempo é valioso nessas situações. Se não conseguir uma consulta imediata, procure uma central de urgência odontológica. Reimplantes dentários tem maior taxa de sucesso quando realizado nos primeiros 30 minutos, então não perca tempo!

Não tente limpar o dente, guarde-o em soro fisiológico ou de preferência em leite bovino pasteurizado.

O perigo oculto por trás do trauma dental

O maior perigo que cerca o traumatismo dental não é visível. Devido ao impacto, os vasos sanguíneos que suprem a polpa do dente podem se romper. Isso causa uma morte lenta e silenciosa do dente, que pode levar até mesmo anos. Nesse prazo, ocorrem reações nos tecidos mineralizados da raiz e coroa do dente, que começam a ser reabsorvidos pelo próprio organismo; em outras palavras, a raiz do dente começa a encurtar e ele tem sua sustentação prejudicada, enquanto a parte interna dele pode se tornar “oca”, fragilizando-o.

Isso tudo é muitas vezes assintomático (não há dor), e o processo pode levar anos. Um dia o paciente faz um exame radiográfico e descobre na radiografia que a raiz que estava lá…sumiu.

Se avaliado e acompanhado da maneira correta, pode-se detectar essas mudanças em um dente que passou por traumatismo antes que elas se  manifestem de maneira muito intensa. O profissional ideal para esse acompanhamento é o endodontista, já que muitas vezes pode ser necessário um tratamento de canal para atrasar esse processo e tentar salvar o dente ou mantê-lo o máximo de tempo possível.

Traumatismo dental e a ortodontia

reabsorção dentes traumatizados
Exemplo de reabsorção de raiz em um dente que havia sofrido traumatismo.

Uma pergunta padrão que todo ortodontista faz durante a primeira consulta é: Já bateu o dente?

É importante que todo traumatismo dentário prévio ou durante o tratamento ortodôntico seja relatado, pois a movimentação ortodôntica pode acelerar o processo de reabsorção dentária e, apesar de não ser contra-indicado o tratamento ortodôntico de dentes traumatizados, existem alguns cuidados que devem ser tomados, como forças ortodônticas mais leves e acompanhamento radiográfico frequente.

Um dos grandes problemas para a ortodontia é o traumatismo dental leve, como aquele caroço de azeitona que o paciente mordeu e não se lembra ou a vez que bateu o dente mas achou que estava tudo bem e simplesmente se esqueceu disso depois. Por menor que seja o traumatismo dental, a longo prazo ele pode causar a morte da polpa dentária e reabsorção radicular. Quando isso acontece durante o tratamento ortodôntico, a culpa recai sobre o ortodontista, mas o paciente também não se lembrou de mencionar isso na avaliação (E realmente, é um detalhe que muitas vezes passa despercebido).

Importante lembrar que o tratamento ortodôntico convencionalmente não causa a morte da polpa, conhecida por necrose pulpar(leia aqui um artigo de um expert no assunto)! Boa parte das vezes ela é causada por trauma e quando não se sabe o motivo, um trauma como esses exemplificados no parágrafo acima são as causas mais prováveis.

Caso seja observada reabsorção severa durante o tratamento ortodôntico devido a traumatismo, é interessante que seu ortodontista faça uma avaliação junto com um endodontista para planejar as medidas a serem tomadas. A partir disso, pode ser necessária uma pausa na movimentação daquele dente específico e acompanhamento do mesmo. Dependendo da intensidade da reabsorção, o tratamento ortodôntico pode ser desaconselhado e deve-se pesar o custo benefício entre continuar um tratamento e correr o risco de perda daquele dente, ou aceitar um resultado não-ideal, mas mantendo um dente natural por um tempo maior (eu pessoalmente, voto na segunda opção).

Alexandre da Veiga Jardim
Cirurgião-dentista, especialista em ortodontia pela ABO-GO e mestrando em ciências da saúde pela UFG.

Comentários

comentários

6 COMENTÁRIOS

  1. Olá! Minha filha de 6 anos teve um trauma da seguinte maneira, ela estava brincando e colocou uma colher dentro da boca e fechou a boca cerrando fortemente os dentes então a irmã puxou com força a colher de dentro da boca traumatizando o dente o incisivo central superior, o dente amoleceu, e escureceu, a gengiva sangrou e tb escureceu. Levei no dentista, mas não foi pedida uma radiografia. O tempo passou o dente enrijeceu novamente e clareou. Mais um tempo depois a gengiva voltou a escurecer e a parte superior do dente também. Porém o dente continua firme. O dente ainda é de leite. esse processo é normal? Devo procurar outro dentista?

    • Olá Vanessa,

      Dentes que sofrem traumatismo têm sempre indicação para acompanhamento radiográfico. Esse escurecimento pode ser devido a algum sangramento na parte interna do dente, a polpa, que é irrigada por vasos sanguíneos. Pode haver o que chamamos de necrose pulpar asséptica, a morte da polpa devido ao impacto, mas sem a presença de infecção como em uma lesão de cárie.

      Por ser um dente de leite, devemos ficar atentos para a possibilidade de anquilose, um processo onde a raiz do dente fica “fundida” ao osso. Isso pode levar a uma retenção prolongada deste dente, o que pode atrapalhar a vinda do permanente.

      Essa também é uma boa idade para uma visita ao ortodontista, aproveite para fazer um exame radiográfico mais aprofundado e tirar qualquer dúvida.

      O acompanhamento por um profissional pode ser uma medida simples e que pode evitar dores de cabeça depois.

      • Agradeço o esclarecimento e atenção. E continuarei sempre ligada às notícias tão importantes e esclarecedoras da ortodontia descomplicada! Parabéns!!

  2. Olá dr Alexandre, tudo bom? Então… Nem sei se vai me responder mas mesmo assim vou perguntar. Minha gengiva está inchada à um bom tempo e esses dias resolvi passar em um consultório que tem aqui perto de casa, foi tirado radiografia, ele disse que vou ter que fazer uma cirurgia, e que estou sofrendo desse trauma ai, também disse que bati o dente no passado, porém não me lembro disso. Gengiva inchada pode ser um sintoma disso?

    • Acredito que você deva procurar um clínico para te orientar melhor. Se possível, o ideal é geralmente tentar salvar o dente com outros procedimentos antes de optar pela extração.

Deixe uma resposta